Sob Pressão e a polêmica na internet

Acabei de sair do cinema e corri aqui pra escrever esse post, preciso muito expressar minha opinião sobre o filme e claro sobre toda a polêmica que gira em torno dele.

Primeiro eu vou falar sobre o filme: emoção do início ao fim, se não aguenta ver sangue nem veja o filme! Mas se aguentar veja por que a história é ótima, e infelizmente talvez verdadeira pra muita gente. Mostra como é desumana a rotina de funcionários plantonistas de um hospital público na periferia. No meio da guerra do tráfico tá lá o médico tentando salvar quem der pra salvar, muito complicada a posição dele. Super recomendo que assistam o filme, única coisa que eu acho que ficou a desejar foi a fotografia, mas no mais o filme foi muito bom e a história super fluiu.

Agora vamos a polêmica: chegando um policial e um traficante gravemente feridos quem você salvaria?

Eu Nayara Valadares Santos, salvaria claro quem estivesse correndo perigo de morte, não me interessa se ele é Jesus Cristo ou o Diabo. Eu ia salvar quem fosse mais urgente.

A questão é que muita gente por aí anda falando que é obrigação do médico salvar o policial. E eu vou dizer pra vocês que não é, numa posição como essa não se deve tomar uma decisão baseada na emoção, tem uma coisa chamada ética em todas as profissões, e cada uma define seus parâmetros para auxiliar o profissional quanto a decisões graves como essa. Então galera se o cara tomar a decisão baseado na ética médica podem chorar bandidos, podem chorar policiais, se o cara se baseou na ética profissional ele tá certo e ponto final.

Agora muito me admira ver policiais fazendo protestos sobre o assunto, como se a obrigação do médico num momento como esses fosse salvar um policial, o que deixa de reflexão sobre esse posicionamento de alguns policiais é de que será que como policial o cara também não deveria seguir a ética da própria profissão também? Será que no código de ética profissional do policial está escrito que ele tem que salvar um policial acima de qualquer pessoa? E se esse código de ética por acaso diz isso (o que eu duvido muito) não está na hora de mudar? E afinal de contas policiais entram nas suas profissões pensando em salvar vidas ou pensando em tirá-las ?

Eu penso que um policial é um profissional tão importante quanto um médico, e os dois se forem levados pela emoção podem ser muito perigosos. Então policiais protestantes eu não sei o que diz o código de ética profissional de vocês, mas pensem que são pessoas, não interessa a vivência, erros ou acertos de nenhuma das duas. A única coisa que importa é que são dois humanos e só um pode ser atendido por vez, então meus amigos nada mais certo que atender o ferido mais grave.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s